Últimas Notícias

Hoje às 07:28

Hoje tem Beco do Mercado

Shows:
- Ismael Alves
- Forró das Brenhas
Início: 18:00 horas

Hoje às 07:27

É Hoje! 11º Arraiá Vai Totolinho

Imperdível!

Hoje às 07:26

Arraiá do Afrânio

Onde: Parque Industrial

Hoje às 07:25

Charge de Hoje

Pense numa dupla!

Hoje às 07:23

Novo "Exterminador do Futuro" reinventa passado e futuro da série

O ano é 1984, e Sarah Connor é uma garçonete tentando pagar seus estudos. Assim a define John Connor (Jason Clarke) no futuro, prestes a mandar um colega – na verdade, como sabe qualquer um que conheça a série “O Exterminador do Futuro”, o seu pai, Kyle Reese – para aquela época, a fim de evitar que a moça seja exterminada por um ciborgue interpretado por Arnold Schwarzenegger.

Até aí, “O Exterminador do Futuro: Gênesis”, o quinto filme da série, segue mais ou menos alinhado com o que se sabe até então sobre o enredo da franquia.

Mas teremos algumas reviravoltas. Sarah não é mais interpretada por Linda Hamilton, mas pela inglesa Emilia Clarke (da série “Game of Thrones”), e Kyle, pelo australiano Jai Courtney (“Divergente”). Essas, na verdade, são as menores transformações. Ao chegar nos neoliberais anos de 1980, o rapaz descobre que a moça não é mais uma indefesa garçonete, e que tem o Exterminador como seu principal protetor. Ah, e ela o chama de Papi.

A dupla de roteiristas do filme - Laeta Kalogridis e Patrick Lussier – e seu diretor, Alan Taylor (“Thor: O Mundo Sombrio”), subvertem o tempo e a mitologia da série, recriando (quase do zero) a narrativa. O fato da chegada do Exterminador a 1984 ser idêntica àquela do primeiro filme (não por acaso, lançado naquele mesmo ano) é apenas um truque para mostrar que a história pode ser reescrita pelos vencedores.

“Gênesis” combina elementos do primeiro filme, com outros do segundo, finge que o terceiro não aconteceu (ufa!) e potencializa a transformação do homem em máquina, tema do quarto longa (do qual Schwarzenegger não participou) – algo muito beneficiado aqui pelos efeitos digitais.

Cerca de 3 milhões de pessoas morreram em 29 de agosto de 1997, dia do Juízo Final, quando a Skynet providenciou o seu apocalipse, tomou o poder e oprimiu os humanos. Três décadas depois, as máquinas estão perdendo a guerra, graças à liderança do revolucionário John, cujo rosto está marcado pelas cicatrizes dessa batalha. Ciente dessa derrota, Skynet envia um exterminador para matar Sarah. E os rebeldes, mandam Kyle para evitar que isso aconteça. No minuto em que o rapaz está sendo enviado para o passado, algo acontece com o líder e tudo será alterado.

É preciso entrar na lógica das camadas de tempo propostas pelo filme para que sua trama funcione. Ao seu modo, tudo faz sentido, por mais que as viagens no tempo pareçam aleatórias e despropositadas. Talvez nada seja muito coerente para quem não é familiarizado com a série, e com suas mitologias – embora, na verdade, este filme parta de uma reescritura de tudo isso.

Agora, o apocalipse da Skynet foi adiado para 2017, e é para lá que Sarah e Kyle (que ainda não sabe que será o pai de John) precisam ir. O Exterminador, ou melhor, Papi, os ajuda na viagem e passará as três décadas esperando pela chegada deles. No futuro ao qual chegam, a rede domina o mundo – tudo está sincronizado, de modo que ela possa ter acesso a todos os dados de todas as pessoas. Em poucos dias, a Skynet lançará uma novidade, que é apresentada como uma criança crescendo. Relógios espalhados pelo mundo fazem a contagem regressiva para o dia do apocalipse.

A partir daí, “Gênesis” subverte a narrativa da série, dando novo perfil aos personagens, reescrevendo a história. A questão é: quem domina essa reescritura – em outras palavras: quem é o vencedor? Se o papel de John muda radicalmente, de quem depende, então, o futuro da humanidade? E se Kyle e Sarah não se “acasalarem” (usando as palavras de Papi)? O filme, às vezes, desperdiça algumas dessas possibilidades, e perde um pouco da energia e do potencial em sua segunda metade – mas, ainda assim, reflete o seu tempo.  
Saiu na Reuters Brasil.

Hoje às 07:20

Ciclofaixa para a avenida Ayrton Senna deverá começar em Setembro

A ciclofaixa terá extensão de 12 km.

Em Setembro, a Prefeitura do Natal, por intermédio da Secretaria Municipal de Obras Públicas e Infraestrutura (Semov), deverá começar os trabalhos de implementação da ciclofaixa na avenida Ayrton Senna, localizada na zona Sul da cidade, que terá 12 Km de extensão. A informação foi confirmada nesta quinta-feira (02), pela Secretaria de Obras.

De acordo com o titular da Semov, Tomaz Pereira Neto, a abertura dos envelopes da licitação deverá ocorrer no dia 21 de julho e a empresa ganhadora começará os trabalhos na via imediatamente. “Entre o mês de agosto e o começo de setembro, acredito, deverá ter início os serviços na avenida. Um sonho antigo de muitos moradores e atletas que, agora, ganhará vida”, ressaltou Tomaz Neto.

A obra ainda contemplará o recapeamento asfáltico do trecho localizado entre a Av. Engenheiro Roberto Freire e a rua Poços de Caldas, em um investimento que girará em torno de R$ 1.600,000,00 (Um milhão e seiscentos mil reais).

Hoje às 07:19

Congresso marca votação de vetos presidenciais para 14 de Julho

Por falta de quórum, foi remarcada a sessão do Congresso Nacional, que estava marcada para as 11h desta quarta-feira (1º), destinada à análise de vetos presidenciais. As propostas que estavam na pauta serão incluídas na pauta da sessão marcada para o dia 14 de julho.

 

Hoje às 07:18

Amistoso entre Brasil e Argentina vai movimentar o Ginásio Nélio Dias amanhã

A partida deste sábado (4/7) reunindo a Seleção Brasileira de voleibol que disputará os Jogos Pan-americanos do Canadá e a Argentina, às 19h15, no ginásio Nélio Dias, em Natal é muito mais que um simples jogo. O legado do amistoso promovido pela Prefeitura de Natal, Confederação Brasileira de Voleibol e Federação Norte-rio-grandense de Voleibol é um dos principais destaques, ao lado dos craques brasileiros.

Divulgação de Natal como destino turístico, atualização dos técnicos das seleções potiguares, que estarão incorporados à delegação do Brasil, clínica para professores e técnicos locais, ministrada pela comissão técnica da Seleção, além da visita a Casa do Menor Trabalhador e ao Parque da Cidade, estão na programação do evento. “A programação enfatiza que estamos preocupados com o legado do jogo. Vamos ter ações no aspecto técnico para os profissionais do esporte local, ação ambiental no Parque da Cidade e uma ação social”, confirmou o secretário de esportes de Natal Luiz Eduardo Machado.

O objetivo da prefeitura, segundo o secretário, é seguir buscando a captação de eventos esportivos que possam não só mexer com o esporte da capital, mas que também possam influenciar a economia pelo turismo.

O presidente da Federação Norte-rio-grandense de Voleibol – FNV, Igor Ribeiro Dantas comemorou a continuidade das ações em conjunto com a administração municipal e divulgou novos programas em parceria com a Prefeitura. “Agradeço a Prefeitura que tem no prefeito Carlos Eduardo, um jovem com muita sensibilidade para o esporte e no secretário Luiz Eduardo Machado gente interessada em fazer essa área acontecer. Além desse amistoso e de todas as ações que o cercam, estamos programando o início do projeto de Voleibol nos Bairros, onde teremos 27 quadras equipadas em vários bairros da cidade com um responsável pelo material que será entregue pela federação e a presença de um professor. Teremos também em breve a licitação para a construção do primeiro centro de iniciação esportiva do Brasil, que será na zona norte e vários outros projetos de fomento ao voleibol”, revelou Igor Ribeiro. 

Para a partida deste sábado, no ginásio Nélio Dias, o presidente da FNV afirmou que todos os sete mil ingressos colocados à venda foram comercializados. “Será uma festa da família de Natal. Pelo público que vimos comprar os ingressos sabemos que teremos desde o vovô até os netinhos juntos no Nélio Dias”, disse o presidente.

A partida em Natal será a primeira de três amistosos preparatórios para o Pan-Americano de Toronto, no Canadá, que acontece entre os dias 10 e 26 de julho. As demais partidas acontecerão em sequência nas cidades de Fortaleza e João Pessoa. O Brasil está no Grupo B ao lado da Colômbia, Cuba e Argentina, adversário do jogo na capital potiguar.

Hoje às 07:17

Proposta mais branda de redução da maioridade penal é aprovada na Câmara

A proposta de redução da maioridade penal foi aprovada na madrugada desta quinta-feira pelo plenário da Câmara dos Deputados por 323 votos a favor e 155 votos contra, com duas abstenções.

Ontem, um projeto que previa a redução da maioridade penal de 18 para 16 anos no caso de crimes hediondos e outros delitos considerados graves foi rejeitado pelos deputados.

Hoje, Cunha colocou em votação uma alternativa um pouco mais branda, que incluía um número menor de delitos e essencialmente casos de crimes contra a vida, excluindo por exemplo o tráfico de drogas, fonte de polêmica na proposta votada anteriormente.

O episódio foi semelhante ao que ocorreu em maio na votação sobre o doações de empresas a campanhas políticas – após o plenário rejeitar repasses para candidatos, foi aprovado o financiamento apenas para partidos.

A nova votação da redução da maioridade penal foi alvo de protestos na Casa. Deputados apontaram que a nova proposta, uma medida aglutinativa - ou seja, um texto que reunia o teor de outras emendas -, não podia ser apreciada pelo plenário.

Segundo eles, isso iria contra o regulamento da Câmara, porque a proposta não foi apresentada na terça-feira quando o tema começou a ser apreciado pelos deputados.

Para a mudança valer, porém, será preciso que ela seja votada novamente na Câmara e outras duas vezes pelo Senado.

Hoje às 07:15

Maioria dos alunos sai do colégio sem aprender matemática

Apenas 2,7% dos estudantes de Roraima terminam o ensino médio dominando o conteúdo de matema tica. No Maranhão o percentual é 2,8% e no Amazonas, 2,9%. Esses três estados tiveram o pior resultado no relatório De Olho nas Metas, divulgado hoje (2) pelo movimento Todos Pela Educação. O nível de proficiência em matemática foi medido com base no Sistema de Avaliac a o da Educac a o Ba sica referentes a 2013, do Ministe rio da Educação.

De acordo com os dados, o resultado também é baixo na média nacional: 9,3% dos que concluem o ensino médio absorveram o essencial da disciplina. Os estudantes do Distrito Federal tiveram o melhor desempenho com 17% deles demonstrando proficiência na matéria. No Rio Grande do Sul o percentual é 13,8%.

O relatório destaca que nem mesmo os estados com melhor resultado atingiram a meta proposta pelo Todos pela Educação de 28,3% dos estudantes com domínio do conteúdo de matema tica. “A cada vinte crianc as que ingressam no ensino fundamental, apenas uma está saindo com a aprendizagem adequada em matema tica”, enfatiza a coordenadora geral da pesquisa, Alejandra Velasco.

Em português, os resultados foram um pouco melhores, porém também abaixo das metas. O Distrito Federal tem 40,2% dos estudantes concluintes do ensino médio com os conhecimentos essenciais em português. O percentual é maior do que a meta nacional (39%), mas menor do que o objetivo específico (54,7%). Na média de todo o país, o percentual ficou em 27,2%. Os piores resultados foram registrados no Maranhão (12,2%) e em Alagoas (12,6%).

Para contornar essa situação, Alejandra defende uma atenção específica ao ensino médio. “Só corrigindo o percurso todo é que se corrigirá essa estatística. Isso é o produto de toda a escolaridade desse aluno. Então, a gente precisa falar e ter soluções específicas para os anos finais do ensino fundamental, que é uma etapa esquecida das políticas públicas”, ressaltou após a apresentação dos dados.

Para Alejandra, a matema tica é uma disciplina especialmente difícil de se apresentar aos estudantes. “Com matema tica há uma dificuldade maior de não apenas apresentar os conteúdos, mas relacionar esses conteúdos com o cotidiano do aluno”, destacou. Por esse motivo, ela enfatizou a importância da capacitação dos educadores. “Não é apenas o domínio dos conhecimentos específicos de matema tica. Mas é também o domínio de diferentes técnicas e formas de se ensinar esses conhecimentos. Ter um repertório para quando uma estratégia não funciona com determinados alunos, empregar outra”, acrescentou.
Saiu no Terra.

Hoje às 07:14

EUA pedem extradição de executivos da Fifa presos na Suíça

A Suíça informou nesta quinta-feira (2) que recebeu um pedido de extradição dos sete presos suspeitos de corrupção no futebol ligados à Federação Internacional de Futebol (Fifa feito pelo governo dos Estados Unidos.

O grupo está detido desde o dia 27 de maio, quando uma grande operação foi desencadeada pelo Bureau de Investigação Federal (FBI) e pela polícia suíça.

Entre os sete presos no escândalo está o ex-presidente da Confederação Brasileira de Futebol (CBF), José Maria Marin.

O pedido formal foi feito na noite de quarta-feira, segundo o governo suíço. A Suíça, no entanto, ainda não respondeu ao pedido norte-americano.

Os pedidos de extradição foram apresentados ao Escritório da Justiça Federal da Suíça (FOJ, na sigla em inglês).

Os presos terão direito a uma audiência que tratará dos pedidos de extradição. Eles terão 14 dias para recorrer.

Os sete executivos da Fifa presos em Zurique estão entre 14 funcionários da entidade que controla o futebol mundial indiciados sob a suspeita de corrupção.

Jeffrey Webb, vice-presidente da Fifa, encarregado das Américas do Norte e Central, também está entre sete presos após ação em um hotel de luxo na manhã de 27 de maio.

Os detidos estão em prisões em torno da região de Zurique.
Saiu no G1.

Hoje às 07:13

Cuba abre pontos de Internet sem fio em todo o país

Cuba abriu 35 pontos de Internet sem fio, oferecendo acesso on-line sem precedente em um país que até agora tem restringido o uso da rede mundial de computadores a uma elite.

Antes de os sinais de Wi-Fi se tornarem disponíveis nesta quarta-feira, o acesso à Internet banda larga era limitado apenas a computadores em ambientes estatais e hotéis caros.

"Já era hora de Cuba ser capaz de se conectar. Todos têm direito à Internet", disse Alejandro Costa, que utilizou Wi-Fi nesta quinta-feira. O serviço estava disponível para aqueles que anteriormente habilitaram uma conta com o monopólio estatal de telecomunicações Etecsa.

Seja por causa de uma falta de investimento ou preocupações sobre o fluxo de informações em um Estado comunista que monopoliza a mídia, Cuba tem ficado para trás no uso da Internet. Apenas 3,4 por cento dos lares cubanos têm intranet ou acesso à Internet, de acordo com uma agência da Organização das Nações Unidas (ONU).

Em uma rua de Havana conhecida como La Rampa, os cubanos levam smartphones novos e antigos, sejam comprados em lojas estatais, no mercado negro, ou recebidos como presentes de amigos e parentes no exterior. Eles navegam principalmente no Facebook.

Uma autoridade da Etecsa que não quis ser identificada disse que todos os 35 pontos de acesso começaram a funcionar na segunda-feira, embora o serviço na região da rua La Rampa tenha sido atrasado por várias horas.

Saiu na Reuters Brasil.

Hoje às 07:13

MP que estende reajuste do mínimo às aposentadorias chega ao Senado

Os senadores vão analisar nos próximos dias a MP 672/2015 que, além de manter as atuais normas para o reajuste do salário mínimo entre 2016 e 2019, estende essas regras para a correção dos benefícios da Previdência Social superiores ao mínimo. Essa mudança no texto original foi aprovada pelos deputados.

Ao falar sobre o assunto no fim da semana passada, o presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL), recomendou equilíbrio com a questão fiscal e bom senso na análise da proposta que chegou ao Senado nesta quarta-feira (01).

— Essa decisão da Câmara cria, sem dúvida, uma oportunidade para que nós possamos aprofundar o debate da Previdência, conhecer qual é a sustentabilidade e a questão atuarial — disse Renan.

A Medida Provisória 672/15 estabelece que o reajuste anual do salário mínimo deve ter como base variação do INPC acumulada no ano anterior, acrescida da taxa de crescimento real do produto interno bruto (PIB) apurada dois anos antes. Atualmente o mínimo é de R$ 788,00. A MP tranca a pauta do Senado e perde a validade em 7 de agosto próximo.

Hoje às 07:12

Governo investe R$ 17 mi em equipamentos de inspeção para presídios

O ministro da Justiça, José Eduardo Cardozo, apresentou nesta quarta-feira (1º) os equipamentos de inspeção eletrônica, que servirão para abastecer as penitenciárias do Brasil. A ação ocorrerá durante o ano de 2015. A apresentação ocorreu durante a 3ª Reunião entre o Departamento Penitenciário (Depen) e Conselho Nacional de Secretários de Estado da Justiça, Cidadania, Direitos Humanos e Administração Penitenciária (Consej), no Salão Negro do Ministério da Justiça.

Serão entregues 121 esteiras de Raios-X, 564 detectores de metal portal, 2.614 detectores de metal manual e 1.120 detectores de metal banqueta.

Haverá três etapas: a primeira no mês de agosto; a segunda, em outubro; e a terceira, em novembro. O governo federal investiu um total de R$ 17 milhões. Os aparelhos adquiridos pelo Depen serão doados aos estados e ao Distrito Federal sem qualquer ônus.

O intuito é ajudar os estabelecimentos prisionais a manter a segurança, evitar que entrem aparelhos celulares, armas, drogas e outros; assim, como humanizar a revista dos visitantes, evitando a revista vexatória.

Os equipamentos foram obtidos de forma direta pelo Depen. A prática, iniciada em 2011, tem como características a uniformização e estabelecimento de um padrão de qualidade técnica dos itens; o estudo de necessidade e viabilidade acentuados com a identificação de produtos aptos para o emprego específico no case prisional; a celeridade no processo de aquisição e distribuição; a ausência de ônus para o beneficiado; maior possibilidade de procedimentos de controle e transparência; a possibilidade das unidades da federação e outros órgãos, por meio de recursos próprios realizarem a aquisição por meio de adesão; e a economicidade em razão da compra em escala. 

A compra dos aparelhos de inspeção eletrônica teve uma economia de cerca de 26%, do valor inicialmente cotado. Para os itens detectores de metal banqueta e esteiras de Raio-X, a redução foi de 61,84% e 32,82%, respectivamente.

Sistema de Inspeção de Bagagens por Raio-X - Equipamento de alta tecnologia para inspeção de volumes e objetos. Recursos avançados para detecção de drogas, explosivos, chips de celular e armas. Sistema de identificação de diferentes tipos de matérias através do número atômico. Funções de treinamento do operador com banco de imagens de diversos tipos de ameaças.

Portal Detector de Metais 
O portal detector de metal possui sensibilidade personalizável em oito zonas de detecção para maior adequação a diversos padrões de segurança. Além de ampla gama de objetos metálicos, é capaz de detectar pequenas lâminas de material ferroso e não ferroso em diversas orientações.

Banqueta de Inspeção 
O detector de metais tipo banqueta é um inspetor totalmente micro processado. É utilizado para inspeção pessoal com a finalidade de detectar objetos metálicos na região pélvica. A detecção ocorre ao sentar na sua base, sem necessidade de desnudamento.

Detector de Metal Manual 
O detector de metal manual possui alta sensibilidade, sendo capaz de detectar pequenos objetos metálicos, lâminas e material não-ferroso.

Hoje às 07:10

Preparar o sucessor é fundamental para perpetuar negócios em ambiente familiar

Preparar um sucessor é fundamental para a continuação de um negócio familiar. Um estudo recente divulgado pelo Sebrae apontou que, apesar da maioria das empresas brasileiras nascerem em ambiente familiar, somente 33% conseguem chegar à segunda geração e 5% sobrevivem à terceira geração.

Gustavo Wrengler, terceira geração da Ortocir, que atua no ramo hospitalar há 50 anos, explica que o momento de passar o bastão é muito importante para uma empresa familiar. “Essa etapa tem de ser feita de maneira profissional e menos traumatizante o possível para que os negócios não sejam prejudicados”.

Wrengler explica que apesar de ser prazeroso trabalhar perto da família, o lado emocional muitas vezes ganha uma importância maior do que o profissional. “Uma das coisas mais importantes é separar o negócio da família, e vice-versa, e não deixar que questões que acontecem num desses ambientes afetem o outro”.

Leia também: Veja o que empreendedores bem-sucedidos aprenderam com seus fracassos

O executivo cita como outros obstáculos o espaço entre as gerações e o aumento de membros familiares, o que cria conflito entre os herdeiros. “Antes de vir trabalhar na Ortocir, eu fiquei três anos numa multinacional do ramo automobilístico. Isso fez com que eu visse a importância da governança corporativa, com processos bem definidos, algo difícil dentro de um ambiente familiar que tende a ser mais informal”.

O relatório “Empresa familiar – O desafio da governança”, realizado pela consultoria PWC, conta que quanto mais a família aumenta, maior é a probabilidade de que existam pessoas que nunca trabalharam no negócio e que esperam receber seus dividendos, o que pode causar tensões.

Isso faz com que muitas empresas transfiram, no papel, o cargo de CEO para a próxima geração, mas deixam o poder de decisões ainda com a geração antiga. Ou até mesmo torne a sucessão um tema tabu, fazendo com que empresas atrasem ao máximo essa discussão.

No caso da Otocir, para evitar que questões emocionais atrapalhassem o desenvolvimento dessa etapa ou até mesmo afetassem o convívio familiar, Wrengler contratou uma consultoria para ajudar na sucessão e profissionalização da empresa. “A consultoria tem ajudado a avaliar a situação da empresa e levantar dados que irão auxiliar a tomada de decisões e governança”. Uma das questões é viabilizar um processo para os próximos herdeiros que assumirão a empresa. “Com o aumento da família, é importante ter ferramentas que informatizem o papel das próximas gerações na empresa”.

Passar o bastão, vender a empresa ou contratar um gerente externo 

O relatório da PWC indicou ainda que a profissionalização da nova geração tem ajudado na hora da sucessão. De acordo com os participantes entrevistados, apenas 7% saíram direto dos estudos para entrar na empresa, enquanto que 55% passaram por um programa de desenvolvimento profissional e 46% passaram por outras empresas antes de entrar na organização familiar. Porém esse mesmo estudo indicou que, de acordo com a próxima geração, os maiores desafios são entender a complexidade do negócio, ser convocado a assumir um cargo na qual não se sentem capazes ou assumir responsabilidade muito cedo.

Esses desafios têm feito com que muitas famílias escolham vender suas empresas ou transferir a propriedade, mas não a gestão, para seus sucessores. No ano passado, no Brasil, o número de empresas que declararam pretender passar a propriedade mas não a administração para herdeiros foi de 59%, e os que planejam vender ou abrir capital foi de 19%.

Porém, mesmo com a gestão terceirizada, a família ainda tem responsabilidades como acionistas. Uma delas é exigir a prestação de contas pelo desempenho e acompanhar de perto as estratégias, operações e objetivos, participanto ativamente dessas decisões. Além disso, os herdeiros devem proteger os princípios que sempre nortearam a empresa.

“Esse carinho e dedicação é o que torna as empresas familiares tão bem sucedidas por tanto tempo. O desafio maior da minha geração é fazer com que elas fiquem mais profissionais em sua gestão, incentivando a inovação e eficácia do negócio, sem perder as características e valores que sempre nortearam a empresa”, avalia Wrengler, com total conhecimento de causa.
Saiu no IG Economia.

Hoje às 07:09

PEC que inclui transporte entre direitos sociais já pode ser votada em 1º turno

A Proposta de Emenda à Constituição (PEC) 74/2013, que inclui o transporte entre os direitos sociais previstos na Constituição Federal, passou nesta quinta-feira (2) por sua quinta e última sessão de discussão. Com isso, o texto já pode ser votado em 1º turno no Plenário. A autora é a deputada Luiza Erundina (PSB-SP), e o relator, o senador Alvaro Dias (PSDB-SP).

Outras PECs tiveram a tramitação avançada nesta quinta-feira. A PEC 71/2011, por exemplo, passou pela segunda sessão de discussão. O texto permite a indenização a quem possui títulos de domínio de terras indígenas expedidos até 5 de outubro de 1988, data da promulgação da Constituição. Trata-se de uma tentativa de resolver parte dos conflitos entre brancos e índios por causa da expropriação e da desapropriação de terras.

A PEC 78/2013, que assegura recursos para irrigação às regiões Centro-Oeste e Nordeste, também foi submetida a sua segunda discussão.

O caminho para aprovação de uma emenda constitucional é longo. As PECs precisam passar por cinco etapas de discussão para então serem votadas em primeiro turno. Depois disso, serão mais três sessões de discussão antes da votação em segundo turno. Para aprovação, são necessários votos de 49 senadores (3/5 dos 81 senadores).

A pauta do Plenário segue trancada por duas medidas provisórias: a 672/2015, que trata da política de reajuste do salário mínimo, e a 673/2015, que, entre outra providências, dispensa os tratores de emplacamento.

Hoje às 07:08

Comissão vota bolsa de um salário mínimo para universitários de baixa renda

A Comissão de Educação, Cultura e Esporte (CE) reúne-se na quarta-feira (8) para analisar 15 itens em pauta. Entre eles, o projeto do senador Paulo Paim (PT-RS) que cria o programa Bolsa de Permanência Universitária (PLS 214/2010).

A proposta tem relatório pela aprovação do senador Randolfe Rodrigues (PSOL-AP). Como tramita em decisão terminativa, se for aprovada e não houver recurso para votação pelo Plenário, poderá seguir para a Câmara dos Deputados.

Pelo projeto, será concedida uma bolsa mensal ao estudante, no valor correspondente a um salário mínimo (R$ 788 atualmente), com a contrapartida da prestação de serviços à União ou a outro ente federado conveniado, com a duração de 20 horas semanais em estágio. O benefício somente poderá ser atribuído a alunos que comprovarem não ter condições de arcar com o curso superior, que fizerem parte de uma família com renda per capta não superior a três salários mínimos e que não tiverem diploma universitário.

Também estão na pauta da Comissão de Educação oito projetos estabelecendo datas comemorativas ou de conscientização sobre questões sociais.

Hoje às 07:07

Facebook já recebe mais verba publicitária do governo federal que os grandes jornais

A principal fonte receita do Facebook é a publicidade, e o governo brasileiro oferece uma boa contribuição aos relatórios financeiros da rede social. Segundo o UOL, em 2014, a União desembolsou pouco mais de R$ 24 milhões em publicidade oficial para o Facebook. Com esse valor, a rede social ultrapassa inclusive empresas de mídia tradicionais, como o Grupo Folha (R$ 14 milhões), a revista Veja (R$ 19 milhões) e o jornal O Globo (R$ 21 milhões).

Desde 2010, quando a governo federal começou a anunciar no Facebook, o valor vem crescendo quase exponencialmente. No primeiro ano, o Banco do Brasil bancou quase todo o investimento, que foi de R$ 8.167. Em 2012, o valor já era de R$ 4,8 milhões. O valor repassado ao Facebook em 2014 chega a ser maior que o dobro do montante acumulado desde 2010, de R$ 41,1 milhões.

Esta é a tabela dos gastos da União com publicidade:

A receita obtida pelo Facebook ultrapassa, de longe, Google e YouTube, que receberam R$ 12,9 milhões desde 2005. Em 2009, o gasto com a empresa de Mountain View havia sido de R$ 2,7 milhões, mas passou para apenas R$ 851 em 2011 (não, eu não esqueci a unidade). Ao menos o valor ínfimo de quatro anos atrás é maior do que o repassado ao Twitter — que nunca recebeu nada da União.

Apesar dos números parecerem exorbitantes, os gastos do governo com publicidade em 2014 foram de R$ 2,3 bilhões, valor 5,7% menor que o desembolsado em 2013.

Hoje às 07:06

Senadores aprovam prorrogação do prazo para fechamento dos lixões

Os municípios deverão ter mais tempo para acabarem com seus lixões. O Plenário do Senado aprovou, nesta quarta-feira (1º), o projeto (PLS 425/2014) que prorroga, de forma escalonada, o prazo para as cidades se adaptarem à Política Nacional de Resíduos Sólidos (Lei12.305/2010). A matéria é a primeira de uma lista sugerida pela Comissão Especial do Pacto Federativo, com projetos de interesse dos municípios. O texto segue agora para análise da Câmara dos Deputados.

Os lixões já deveriam ter sido fechados e substituídos por aterros sanitários desde agosto do ano passado. Mas quase três mil municípios e o Distrito Federal ainda não conseguiram cumprir as determinações. A proposta de prorrogação do prazo é uma demanda de prefeitos e entidades representativas, como a Confederação Nacional dos Municípios (CNM), e foi apresentada pela subcomissão temporária que acompanhou a execução da Política Nacional de Resíduos Sólidos em 2013 e 2014.

Prazos
O senador Fernando Bezerra Coelho (PSB-PE), membro da Comissão Especial do Pacto Federativo, apresentou uma emenda no Plenário, estabelecendo prazos diferenciados para o fim dos lixões, “de acordo com a realidade dos municípios”. As cidades com população inferior a 50 mil habitantes terão prazo maior, enquanto as capitais de estado terão prazo mais curto.

Assim, as capitais e municípios de região metropolitana terão até 31 de julho de 2018 para acabar com os lixões. Os municípios de fronteira e os que contam com mais de 100 mil habitantes, com base no Censo de 2010, terão um ano a mais para implementar os aterros sanitários. As cidades que têm entre 50 e 100 mil habitantes terão prazo até 31 de julho de 2020. Já o prazo para os municípios com menos de 50 mil habitantes será até 31 de julho de 2021. A emenda também prevê que a União vai editar normas complementares sobre o acesso a recursos federais relacionados ao tema.

Hoje às 07:05

Ministro do Supremo nega acesso à delação de empreiteiro

O ministro Teori Zavascki, do Supremo Tribunal Federal, negou pedidos de acesso ao acordo delação do presidente da UTC, Ricardo Pessoa, investigado na Operação Lava Jato. O documento tramita em segredo de Justiça no Supremo.

Os pedidos de acesso foram feitos pelos ministros Secretaria de Comunicação Social,  Edinho Silva, e da Casa Civil, Aloizio Mercadante, e pelo senador Aloysio Nunes (PSDB-SP), após reportagem da revista Veja veiculada no último fim de semana.

Segundo a revista, Pessoa citou, em acordo de delação premiada, o nome de 18 pessoas que receberam contribuições dele. Edinho Silva e Mercadante negaram ter recebido doações ilegais do empreiteiro.

Edinho Silva, que foi tesoureiro da campanha da presidenta Dilma Rousseff em 2014, confirmou ter recebido R$ 7,5 milhões, mas ressaltou que em doações lícitas, conforme prevê a legislação.

O ministro da Casa Civil, Aloizio Mercadante, confirmou dois pagamentos de R$ 250 mil, da UTC e da Constran, para sua campanha ao governo de São Paulo, em 2010. Disse, no entanto, que o dinheiro foi recebido de forma legal e declarado à Justiça Eleitoral.

A direção do PT reafirmou que todas as doações recebidas pelo partido são legais e registradas na Justiça Eleitoral.

O senador Aloysio Nunes (PSDB-SP) reconhece que recebeu R$ 200 mil para sua campanha eleitoral ao Senado, em 2010. Ele destacou que o dinheiro foi legalmente declarado à Justiça Eleitoral. O senador disse que não conhece o empreiteiro e que não tem nada a esconder.

“Nunca fui procurado por Ricardo Pessoa, nem antes e nem depois da campanha, para patrocinar pleitos junto à Petrobras, uma vez que, entre outras razões, é pública e notória a minha frontal oposição ao governo petista, à sombra do qual esse senhor prosperou”, defendeu-se.