Últimas Notícias

Hoje às 09:37

8 dicas seguras para quem viaja sozinho

Viajar sozinho pode parecer assustador, mas seu encanto é inegável. De repente sua agenda é só isso - sua. Aproveite para passar o tempo que quiser nos mercados. Esbanje (ou não) em excursões de compras ou restaurantes caros. Faça uma uma visita rápida aos museus, ou passe horas analisando cada obra. Livre-se do peso de companheiros de viagem, você pode explorar cada cidade do seu jeito. Mas essa liberdade vem acompanhada de muita responsabilidade. Leia as dicas de como se manter seguro, encontre nativos e curta seu tempo descobrindo coisas sozinho.

Resista à tentação de ser um viciado em adrenalina
Sim, escalar montanhas para ver o sol nascer na Turquia pode parecer uma história maravilhosa, mas se você se machucar enquanto estiver sozinho, pode não sobreviver para contá-la. Deixe os esportes radicais para quando tiver companhia. E como precaução extra, invista em um seguro de viagem.

Mantenha contato on-line
Visite cibercafés para socializar com outros turistas e envie alguns e-mails para informar entes queridos sobre seu itinerário. Sempre informe pelo menos uma pessoa sobre a localização do hotel onde está hospedado, bem como a próxima cidade a ser visitada. Publique algumas fotos para fazer inveja enquanto estiver no local.

Não use fones de ouvido
Música e viagem andam de mãos dadas, mas circular pela cidade com fones de ouvido é uma maneira fácil de baixar a guarda. Esteja alerta sobre o que se passa ao seu redor e deixe para escutar música no seu quarto de hotel.

Não espalhe que está viajando sozinho
Viajar sozinho pode soar perigoso, corajoso e absolutamente atrativo. Você está certo de querer se gabar disso, mas prefira contar as histórias por e-mail e posts no Facebook, e não para estranhos no bar. Não é um tipo de informação para compartilhar com desconhecidos - é receita para problemas se estiver com a pessoa errada.

Cuidado com as bebidas
Alguns viajantes seguem à risca a recomendação de apenas pedir cervejas fechadas, já que isso impede a contaminação com substâncias desconhecidas. Se você pretende beber, peça cervejas em latas ou garrafas fechadas, ou observe o barman preparar sua bebida e a proteja como se fosse seu passaporte. Também esteja preparado, já que seria um teste ter que voltar para casa por uma rua de paralelepípedos.

Vista-se e comporte-se de acordo
A chave para viajar com segurança - seja sozinho ou em grupo - é se misturar. Nada deixa mais óbvio que você é turista do que se vestir ou agir de forma inadequada para a cidade que está sendo visitada (a não ser, claro, que você esteja segurando um mapa). Antes de viajar, faça uma pesquisa sobre a cultura local. Por exemplo, na Itália, onde a moda está incorporada no dia a dia, alguns restaurantes e igrejas proíbem a entrada de visitantes usando chinelos. Na Ucrânia e na Rússia, usar sapatos sem engraxar, ou vestir-se de maneira muito informal (como jeans e moletom) não é adequado. Em Dubai, demonstrações públicas de afeto são inapropriadas, e na China sorrir para estranhos é considerado bizarro. Pesquise os costumes dos lugares que você está visitando e respeite as diferenças. Se está planejando um itinerário livre, leve um par de lenços que podem ser usados como um xale, uma saia ou para cobrir a cabeça, ou mesmo um tampão para os olhos para dormir em viagens longas de ônibus.

Registre seu itinerário
O "Smart Traveller Enrollment Program" (STEP, sigla em inglês para Programa de Registro do Viajante Inteligente) é um serviço gratuito que permite aos cidadãos norte-americanos que viajam ao exterior registrar seus itinerários na embaixada ou consulado dos Estados Unidos mais próximo. Ao registrar-se no programa, as embaixadas podem entrar em contato com o viajante em caso de emergência (por exemplo, um desastre natural ou turbulência política), e assim fornecer informações importantes sobre segurança ou apoio durante uma crise.

Esteja aberto para conhecer pessoas
Faça contato com outros turistas e residentes locais escolhendo alojamentos que estimulem um ambiente para ser compartilhado, tais como albergues ou pousadas. Converse com seu anfitrião e veja se há eventos no quadro de atividades em grupo. Busque na Internet atividades postadas no Meetup.com - um site onde usuários podem pesquisar e entrar em contato com organizadores de atividades em grupos afins. Uma pesquisa rápida mostrou uma atividade programada com um grupo de caminhada em Edimburgo, na Escócia, uma oficina de comédia em inglês em Berlim e uma aula de zumba em Paris.

Para os interessados em usar suas habilidades profissionais, o voluntariado é uma ótima maneira de conhecer residentes locais e ao mesmo tempo contribuir positivamente para a comunidade. Busque oportunidades on-line no site Idealist.org, com foco em atividades sustentáveis e éticas. Caso você esteja tentando mergulhar no aprendizado de um novo idioma, verifique os calendários das embaixadas locais e museus. Muitas grandes cidades promovem encontros culturais e de idiomas onde membros recebem visitantes em troca da oportunidade de praticar inglês com um nativo.

Finalmente, não tenha medo de comer sozinho. Além de ser mais fácil conseguir um lugar em restaurantes conhecidos, frequentar um pub local é a melhor maneira de conhecer nativos e receber dicas do proprietário sobre onde ir e o que deve ser evitado.

Hoje às 09:33

"O naturismo é um filão para o mercado de turismo"

Janeiro de 2000. O então Prefeito do Rio de Janeiro, Luiz Paulo Conde, e o secretário de Segurança Pública do Estado, Josias Quintal, anunciam a liberação do topless nas praias cariocas e a criação de áreas para a prática do Naturismo. A medida, que foi notícia em todos os jornais na época e causou repercussão positiva entre os turistas que não paravam de encher os cofres da cidade, não passou, no entanto, de um "amor de verão". O decreto nunca chegou a ser publicado no Diário Oficial e depois de alguns meses já havia sido esquecido.

Mais de uma década depois, o prefeito Eduardo Paes decide sancionar projeto de lei da vereadora Laura Carneiro, garantindo a prática do naturismo na pequena Praia do Abricó, no Recreio dos Bandeirantes. E abre, com isso, o debate para que a liberação do topless venha em seguida.

O cenário para a abertura não poderia ser mais pitoresco. O anúncio do projeto dividiu as páginas dos jornais com notícias de mulheres que resolveram partir para uma espécie de maratona naturista pelas ruas de Porto Alegre, como forma de protestar contra o Governo.

No entanto, a decisão na Cidade Maravilhosa está longe de ter a mesma motivação ideológica das moças que correm peladas pela capital e arredores do Rio Grande do Sul.

Cidades do mundo inteiro, mesmo as mais católicas, perceberam que o naturismo é um filão para o mercado de turismo. Além de ter uma legião de adeptos, causa boa impressão mesmo junto aos que não o praticam. E nesse aspecto, o Rio, que exportou o fio-dental e ícones da liberdade feminina, como a atriz Leila Diniz, se mostrava totalmente atrasado, às vésperas de sediar os Jogos Olímpicos.

Para se ter uma ideia, as partidas da Copa do Mundo no Brasil que foram realizadas no Rio ajudaram a aumentar o número de estrangeiros em Abricó. Na ocasião, o presidente da Anabricó (Associação Naturista da Praia do Abricó), Pedro Ribeiro, contou que a quantidade de frequentadores que circulavam do jeito que vieram ao mundo mais do que dobrou no mês de junho.

Em 2000, a pseudo-liberação do topless e de áreas de naturismo foram a solução que o Governador Antony Garotinho e Conde encontraram para proteger a imagem e o bolso da Cidade Maravilhosa. Na época, mais de 2 milhões de estrangeiros desembarcaram na cidade. E a grande maioria se mostrou totalmente favorável às medidas e indignados com a truculência policial aos praticantes. A repercussão foi tão positiva que o governo da Bahia aproveitou a oportunidade para tirar uma casquinha do episódio, publicando nos principais jornais do País um anúncio de meia página onde aparecia uma índia seminua com o dizer "Topless na Bahia pode desde 1500."

Resta agora esperar para ver como será a postura da Câmara Municipal e de Paes em relação ao topless. De qualquer forma, assim como no caso de Conde e Garotinho, as cifras deverão pesar na decisão. Só esperamos que, dessa vez, não passe de mais um flerte da alta estação.

Hoje às 09:29

Empresa lança cruzeiro para quem gosta de fazer compras

A MSC Cruzeiros lançou um cruzeiro temático para quem gosta de fazer compras. O Shopping Cruise levará os turistas em excursões aos grandes centros de compras de Civitavecchia (Roma), Palermo, La Goulette (Tunis) e Marselha.

O cruzeiro de sete noites, a bordo do MSC Splendida, terá embarques em Gênova na Itália, passará por outras cidades no mesmo país, e visitará a Tunísia, Espanha e França.

No roteiro, haverá uma visita ao Outlet La Roca Village, a 45 minutos de Barcelona. O local abriga mais de 100 marcas de luxo, como Guess, Hugo Boss e Lacoste, com preços reduzidos até 60%.

Quem quiser embarcar a bordo do navio pagará valores a partir de US$ 689. Em cabines duplas, o segundo hóspede paga valores a partir de US$ 344.

Hoje às 09:27

ABNT aprova novas normas para o turismo de aventura

A Associação Brasileira de Normas Técnicas (ABNT) publicará, nos próximos dias, três novas normas para o turismo de aventura. O objetivo é garantir a oferta de produtos turísticos com segurança e qualidade, além de incrementar a competitividade dos produtos de aventura e ecoturismo para a inserção no mercado internacional.

Duas das novas normas são atualizações para o padrão internacional dos textos atuais da ABNT NBR 15331 e da ABNT NBR 15286, que tratam dos requisitos de gestão da segurança e das informações que as empresas de turismo de aventura devem repassar aos clientes, respectivamente. Quando forem publicadas, as normas ISOABNT NBR 21101 e ISO ABNT NBR 21103 substituirão os textos atuais. A elaboração do documento base contou com a participação de técnicos da área de qualificação e certificação do Ministério do Turismo.

Já a ABNT NBR 15500, que trata da unificação da terminologia usada pelas empresas para turismo de aventura, terá o texto atualizado, mas sem ser substituída por uma nova norma. Leonardo Persi, coordenador de normalização da Associação Brasileira das Empresas de Ecoturismo e Turismo de Aventura (Abeta), afirma que as mudanças ajudarão a inserir o Brasil nos padrões internacionais de normalização do setor.

O ministro do Turismo, Vinicius Lages, ressalta que a elaboração dos textos finais das normas ISO 21101 e ISO 21103 contou com discussões lideradas por representantes do Brasil e do Reino Unido. “Por meio da participação da Abeta, a construção da norma ISO teve como DNA a experiência dos empreendedores do turismo de aventura no Brasil”, explica Lages.

O Brasil conta com 32 normas publicadas para as boas práticas de atividades como caminhada, escalada, cicloturismo, mergulho, arvorismo e rafting. As normas servem como base de referência para entidades certificadoras de agências de turismo. As entidades que estão autorizadas pelo Instituto Nacional de Metrologia, Qualidade e Tecnologia (Inmetro) a fazer a certificação são: ABNT Certificadora e Instituto Falcão Bauer da Qualidade.

Atualmente, 7 empresas brasileiras contam com sistema de gestão da segurança certificados em turismo de aventura. Segundo a Associação Férias Vivas, que presta orientação a práticas seguras no turismo, ao aderir às normas ABNT, as empresas passam a ter vantagens como melhor aceitação e credibilidade no mercado, comunicação mais eficiente com os clientes e proteção e diferenciação positiva entre os concorrentes.

Empresários do segmento que quiserem ter acesso às normas de turismo de aventura podem acessar a página do Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae), clicar na opção Turismo e inserir o CNPJ da empresa. É preciso, no entanto, que a empresa esteja cadastrada no Sebrae.

Entenda o que mudou:

- O Brasil conta atualmente com 32 normas técnicas para o turismo de aventura, elaboradas pela ABNT

- Essas normas são usadas por certificadoras de empresas de turismo de aventura que, por meio dos selos de certificação, garantem ao consumidor que determinada empresa segue os padrões de qualidade e segurança

- Atualmente, 7 empresas brasileiras contam com certificação no turismo de aventura

- Três das 32 normas foram atualizadas e aguardam apenas a publicação pela ABNT

- A ABNT NBR 15331, que trata dos requisitos de gestão da segurança, será substituída pela ISO ABNT NBR 21101

- A ABNT NBR 15286, que trata das informações que as agências de turismo de aventura devem repassar aos clientes, será substituída pela ISO ABNT NBR 21103

- A ABNT NBR 15500, que trata da unificação da terminologia usada pelas agências para o turismo de aventura, terá o texto atualizado, mas manterá o mesmo nome, sem ser substituída

- As mudanças visam alinhar as normas brasileiras ao padrão internacional ISO.

Hoje às 09:23

CVC: Orlando muito barato

Confira!

Consulte seu agente de viagem preferido.

Hoje às 09:20

Dólar em alta afeta a venda de pacotes para o exterior

Quem está com viagem programada para o exterior no fim do ano e começo de 2015 tem vivido fortes emoções com as altas diárias do preço do dólar, que passou de R$ 2,43 (em 17 de outubro) para R$ 2,60, um mês depois.

A procura neste momento por um pacote internacional ou passagem para o exterior precisa ser feita com mais atenção porque para vender os 30% restantes dessa temporada, segundo dados da Associação Nacional das Agências de Viagens (Abav Nacional), as empresas terão de se desdobrar para oferecer preços e condições atrativas em um cenário de alta da divisa norte-americana.

“Com a alta do dólar fica impraticável tomar a decisão de ir para o exterior agora. As empresas podem afirmar que seguram o preço do dólar para o cliente, mas podem aumentam o valor do pacote. É preciso atenção redobrada, pois o consumidor não tem valor comparativo e pode, por exemplo, pagar US$ 1,7 mil em um pacote que estava US$ 1,5 mil, mas cuja agência informa que segura o valor do dólar baixo”, alerta Reinaldo Domingos, presidente da Associação Brasileira de Educadores Financeiros (Abef).

O especialista estima que se gaste, em média, 50% a mais do que o planejado em viagens para o exterior, em decorrência da compra do dólar e do pagamento de Imposto sobre Operações Financeiras (IOF), que incide sobre transações com cartão no exterior.

Reinaldo Domingos ensina que o primeiro passo é o viajante, a família ou o grupo que vai fazer a viagem colocar no papel quanto vai custar toda a viagem, não apenas passagem aérea e hotel, para evitar um rombo nas contas na volta. "O planejamento deve considerar os custos com alimentação, deslocamentos, entradas em parques, compras. Ainda tem de colocar no orçamento possíveis parcelamentos com vencimento depois da viagem", detalha.
 
Agências elegem opções para baraterar custos

Alípio Camanzano, diretor da agência online Decolar.com, destaca que nos destinos preferidos dos brasileiros, Santiago foi o único que apresentou queda no preço esse ano. "Já Buenos Aires manteve a média do ano passado. E Orlando, Miami e Nova York apresentaram um aumento médio de 10% em relação ao preço em 2013."

Com a alta dos preços, a Decolar.com volta suas ofertas para produtos nacionais, além de incentivar ainda mais a viagem em baixa temporada e viagens em cruzeiros marítimos, principalmente para a temporada de novembro a abril. "As apostas são destinos como Gramado (RS), Búzios (RJ), Florianópolis (SC) são sem dúvida uma ótima pedida para esse fim de ano. Além dos top destinos, que são Rio de Janeiro, São Paulo, Salvador, Fortaleza e Recife", diz Camanzano.

A CVC informou que na sexta-feira (21) a cotação utilizava para conversão de boa parte de seus pacotes internacionais era de R$ 2,26. A justificativa da empresa para conseguir manter o câmbio baixo é fazer reservas em grandes volumes com fornecedores.

“Pelo grande volume negociado, a companhia também consegue manter seus preços estáveis e reverter promoções para o cliente, a exemplo de câmbio reduzido por períodos limitados, e que variam conforme o destino e a cotação de mercado”, informou a assessoria de comunicação da CVC.

Segundo o presidente da Associação Nacional das Agências de Viagens (Abav Nacional), Antonio Azevedo, cerca de 70% dos pacotes para a temporada já foram vendidos (65% nacionais e 35% internacionais), enquanto nessa mesma época em 2013 todos os pacotes já estavam vendidos.

ano tem ocorrido um certo atraso nas decisões de viagens na expectativa de melhores condições e ofertas, mas com a proximidade das férias as vendas estão melhorando”, afirma.

Estima que, se houver crescimento em relação ao ano passado, deve ficar em torno de 5%. Em 2013, houve crescimento de 4% na venda de pacotes turísticos para destinos internacionais e de 7% para destinos nacionais.

De acordo com a Abav, os destinos mais procurados no final do ano nacional são: Nordeste em geral, Rio de Janeiro, litoral catarinense (SC), Serras Gaúchas, Foz do Iguaçu (PR), cidades históricas de Minas Gerais. Já para as rotas internacionais, os mais concorridos são: Buenos Aires, Peru, México e Caribe, Nova York, Califórnia, Miami e Orlando (EUA), Europa (Londres, Paris, Roma, Lisboa e Madri) e Turquia.

Crie um antídoto para a alta do dólar
Em primeiro lugar, planeje a viagem e compre passagens e pacotes com antecedência de no mínimo quatro meses. Essa é a recomendação feita pelo educador financeiro Reinaldo Domingos. Mas para quem não conseguiu fazer isso ainda há como remediar.

Veja abaixo dicas do que fazer para evitar estrago no orçamento causado pela alta do dólar:
1) Caso vá viajar em família ou em grupo, eleja a pessoa mais racional para negociar e pesquisar avcotação do dólar entre bancos, casas de câmbios ou gerenciadores de cartões pré-pagos – há grande variação de preço;
2) Com a alta do dólar é preciso trocar destinos internacionais por nacionais para evitar descontrole financeiro;
3) Caso tenha opção de viajar por muitos dias e em grupo, trace um novo roteiro e vá de carro. O custo do deslocamento pode cair em até 100%. Se houver rateio por pessoa, pode ser irrisório perto do valor de uma passagem aérea na alta temporada;
4) Para quem vai viajar sozinho e tem tempo, prefira ônibus; há inúmeras opções de conforto e preços;
5) Desconfie de anúncios que dizem que mantêm o preço do dólar baixo. A solução do varejo repassar os custos pode ser elevar o preço dos pacotes, dos serviços e o consumidor não tem base de comparação;
6) Se puder adiar a viagem para um momento quando a moeda voltar a cair, é mais indicado.

Hoje às 09:15

Semana Santa na Pipa com a Noronha Brasil

Confira as opções de hospedagens.

Hoje às 09:13

Reveillon na Pipa

Opção da Foco Operadora.

Ontem às 10:19

Possível aumento provoca a ira do Movimento Passe Livre pelo Brasil e atos contra tarifas do transporte público podem voltar

Repercutiu muito mal a notícia de que o prefeito de São Paulo, Fernando Haddad, e outros sete governantes municipais – todos do PT – teriam se reunido nesta semana para tratar o aumento da tarifa do transporte público em 2015. Segundo matéria do jornal O Estado de S. Paulo, a passagem subiria para R$ 3,40. O fato não escapou do radar do diretório do Movimento Passe Livre (MPL) paulistano.

Em postagem publicada no Facebook do coletivo na quarta-feira (19), o MPL ironizava a imagem publicada pelo Estadão – com Haddad junto a um helicóptero –, destacando como “seria bom que houvessem helicópteros para a população da zona sul” da capital. Por fim, deixava um aviso: “se a tarifa subir, a cidade vai parar!”- mote que marcou os atos de 2013. Horas mais tarde, a postagem não estava mais disponível. No Twitter, o MPL chamou o possível aumento de “exclusão social”.

Em nota veiculada também na quarta-feira pelo site da Prefeitura de São Paulo, Haddad negou que o encontro com prefeitos da Grande São Paulo tenha se dado para discutir o aumento da tarifa. “O que se discutiu foi qual o tema que nós levaremos para o fórum metropolitano, que tem reunião marcada para a semana que vem. E os prefeitos decidiram por unanimidade que iremos discutir o tema da água”, disse.

No início deste mês, em audiência pública na Câmara Municipal, o diretor financeiro da SPTrans, Denílson Ferreira, afirmou que a empresa não previa qualquer aumento na passagem do transporte público da capital em 2015. O uso de ‘novas tecnologias’ traria uma diminuição de custos de R$ 800 milhões, e o repasse entre R$ 1,4 bilhão e R$ 2 bilhões do orçamento do próximo ano, ainda em discussão pelos vereadores, seriam suficientes para a tarifa seguir em R$ 3,00.

De acordo com Haddad, a capital paulista não está atrelando a discussão ao que será feito por outros municípios. “Cada cidade tem uma realidade. São Paulo está fazendo um processo, outras cidades estão fazendo outros processos. Nós temos integração com o metrô, a maioria das cidades não têm integração. E se a reunião fosse para discutir isso, o secretário de Transportes estaria na reunião, e ele não estava”.

Além do debate orçamentário na Câmara, Haddad aguarda a entrega do relatório completo da consultoria Ernst Young, contratada para fazer um levantamento independente acerca do transporte público na cidade. “Em dezembro nós vamos ter todos os elementos sobre a situação para poder avaliar. Mais do que a questão da tarifa nós teremos um edital de licitação que vai estabelecer as regras para os próximos 10 anos”, completou.

Alternativas ante os protestos que se desenham

Haddad é uma das lideranças da Frente Nacional dos Prefeitos (FNP) e é ainda entusiasta da ideia de utilizar os recursos da Contribuição de Intervenção no Domínio Econômico (CIDE), relativas aos combustíveis, no financiamento do transporte público no País. É uma das bandeiras que os governos municipais discutem há meses com o governo federal.

De concreto, o que sabe-se é que as passagens de ônibus, pelo menos nas capitais,estão com uma defasagem média nos preços cobrados de 12,8%, de acordo com a Associação Nacional das Empresas de Transporte Urbano (NTU). “No próximo mês alguns municípios deverão reajustar tarifas ou achar recursos para subvenção. Feitas em algumas cidades, as isenções – em especial do ICMS sobre o diesel – apenas têm ajudado a não dar impactos maiores nas tarifas”, analisou o presidente da NTU, Otávio Cunha, em entrevista à Agência Brasl.

Todavia, o próprio Cunha reconhece o papel dos atos de 2013 neste processo. “Em consequência das manifestações de 2013 houve uma deflação de 5% nas passagens, apenas com as desonerações e reduções”, emendou. Resta saber se o ônus político da negativo da medida, somado ao histórico recente nas grandes cidades que testemunharam as Jornadas de Junho, levará a meta de subir as passagens adiante.

Em algumas capitais, como no Rio de Janeiro, onde já há um indicativo de que as tarifas sofrerão aumento, o MPL já organizou um protesto para o dia 1º de dezembro.

Ontem às 10:16

Empresas denunciadas pela Operação Lava Jato poderão ter penas mais duras

Em entrevista à Rádio Senado, o secretário executivo da Controladoria Geral da União, Carlos Higino Ribeiro de Alencar, informa como as empresas denunciadas pela Operação Lava Jato por pagamento de propina à Petrobras estão sujeitas à Lei da Empresa Limpa (lei 12.846/2013), que entrou em vigor em 29 de janeiro deste ano. Higino explica que a legislação anterior já determina a reparação do dano, com a devolução do dinheiro aos cofres públicos, e a proibição de participar de novas licitações. Já os crimes praticados após janeiro serão punidos também com multa de até 20% do faturamento da empresa.

Ontem às 10:13

Divulgação de dados para reajuste de transporte coletivo poderá se tornar obrigatória

Projeto da Câmara que torna obrigatória a divulgação dos dados que embasam reajustes e revisões de tarifa de transporte público coletivo está na pauta da Comissão de Meio Ambiente, Defesa do Consumidor e fiscalização e Controle (CMA), que se reúne na terça-feira (25), às 9h30.

De autoria do deputado Ivan Valente (PSOL-SP), o PLC 50/2013 deve modificar a Política Nacional de Mobilidade Urbana (Lei 12.587/2012) para explicitar a obrigação dos municípios de dar publicidade aos elementos que levaram a reajustes, revisões ordinárias ou revisões extraordinárias das tarifas.

O autor também propõe modificação na lei para estabelecer como direito do usuário do transporte coletivo o acesso, em linguagem acessível e de fácil compreensão, à fundamentação utilizada pelo poder público ao autorizar aumento de tarifa.

O texto tem o apoio do relator, senador Randolfe Rodrigues (PSOL-AP). Após o exame na CMA, o projeto segue para deliberação do Plenário.
Foto: Ônibus

Ontem às 10:04

Após anos caindo, taxa de desemprego no Brasil pode ter repique em 2015

A menos que haja uma reversão das expectativas dos empresários, o Brasil tende a experimentar em 2015 uma reversão da tendência de ganhos reais de salários e queda do desemprego, segundo economistas, órgãos de pesquisa econômica e entidades de classe.

No rastro da indústria de transformação, que vem liderando perdas de vagas, segmentos também intensivos em mão-de-obra, como construção civil, comércio e serviços podem engrossar anúncios de cortes de vagas.

"Vai depender das expectativas; há várias armadilhas, com a indústria podendo contaminar outros setores", disse à Reuters o coordenador do Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos (Dieese), Airton dos Santos.

Um sinal de que um cenário menos benigno está se desenhando veio na semana passada, quando o Caged mostrou que o país fechou 30.283 vagas formais de trabalho em outubro, primeira queda para o mês na série aberta em 1999. Mas não é o único.

Para Fernando de Holanda Barbosa Filho, do Instituto Brasileiro de Economia da FGV, além de menos vagas criadas --queda de 38 por cento ante os primeiros 10 meses de 2013--, a diferença entre salários de demitidos e contratados tem crescido, outro sinal ruim. É o que a Contraf-CUT, confederação nacional dos empregados de bancos, diz que o setor está fazendo, além do corte líquido de 3,4 mil postos de janeiro a outubro.

"Isso está contribuindo para queda do rendimento médio das famílias", disse Barbosa Filho.

O ganho real dos salários também vem perdendo força. Segundo o Dieese, o ganho acima da inflação neste ano foi de, em média, 1,5 ponto, ante 2,5 pontos em 2013. Para economistas, a renda média menor tende a levar pessoas fora do mercado a voltar a procurar trabalho.

Esses dados do Dieese e do Caged conflitam com os do IBGE, que anunciou que o desemprego nas seis principais regiões metropolitanas do país foi de 4,7 por cento em outubro, piso para o mês na série que começou em 2002.
Saiu na Reuters Brasil.

Ontem às 10:00

Brasil Carinhoso garante presença de 703 mil crianças do Bolsa Família em creches

O Brasil Carinhoso, estratégia central de atenção à primeira infância do Plano Brasil Sem Miséria, garantiu a presença, neste ano, de 703 mil crianças de zero a três anos do Bolsa Família em creches. Isto representa quase 20% da quantidade de meninos e meninas desta faixa etária que participam do programa de transferência de renda.

Por meio da ação, o governo federal dá estímulos financeiros às prefeituras para quem aumentem o acesso da população mais pobre aos serviços de educação infantil. Historicamente o percentual de crianças de baixa renda matriculadas em creche é menor do que a média nacional.

Em 2013, eram 581 mil crianças do programa matriculadas em creches, o que representava 17,4% do total. Este resultado e outros estão disponíveis no Caderno de Resultados 2011-2014 do Plano Brasil Sem Miséria, divulgado nesta semana pelo Ministério do Desenvolvimento Social e Combate à Fome (MDS).

Aliada a outras iniciativas como o Mais Educação, que leva ensino integral às escolas públicas, e o Programa Nacional de Acesso ao Ensino Técnico e Emprego (Pronatec), voltado ao público jovem e adulto do Brasil Sem Miséria, a ação de creches proporciona melhores condições para as famílias não apenas do ponto de vista da renda, mas de qualidade de vida.

Ontem às 09:56

Filme brasileiro, 'O Caminhão do Meu Pai' é pré-indicado ao Oscar 2015 de Melhor Curta Metragem

O filme O Caminhão do Meu Pai, uma produção entre Brasil e Vietnã, conquistou uma vaga entre os 10 pré-finalistas ao Oscar de Melhor Curta. Com direção de Mauricio Osaki e produção de Flavia Guerra, o longa foi rodado em Hanói, capital vietnamita, em 2011.

O curta conta a história de uma menina que descobre que seu pai, transportador de agricultores pelos campos de arroz, também recolhe cachorros e os leva para abatedouros.

O Caminhão do Meu Pai (My Father's Truck, em inglês) concorre com outros nove filmes.

Os cinco finalistas, entretanto, só serão anunciados no dia 15 de janeiro do ano que vem.

A cerimônia do Oscar será realizada em 22 de fevereiro.

Ontem às 09:29

Projeto determina identificação do número originador de chamada telefônica

A Comissão de Ciência, Tecnologia, Inovação, Comunicação e Informática (CCT) tem reunião marcada para as 9h de terça-feira (25). Entre outras propostas, o colegiado pode votar projeto que torna obrigatória e gratuita a identificação do código de acesso originador das chamadas telefônicas. O objetivo é evitar a prática de crimes por meio das redes de telefonia e coibir abusos nas práticas dos serviços de telemarketing e de cobranças. De acordo com a Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel), o código de acesso é o conjunto de números que permite a identificação de assinante, de terminal de uso público ou de serviço a ele vinculado.

O PLS 433/2013, apresentado pelo senador Vital do Rêgo (PMDB-PB), estabelece que as prestadoras de serviços de telefonia fixa ou móvel oferecerão aos usuários, sem custo adicional, o serviço de identificação do código de acesso originador da chamada. Também proíbe a oferta de serviços ou equipamentos que impossibilitem ou obstruam a identificação dos códigos de acesso telefônico pelos usuários.

Outro projeto que pode ser votado pelos senadores é o PLS 54/2014, que permite a dedução de valores investidos nas chamadas start-ups - empresas inovadoras, com alto potencial de crescimento e geralmente criadas por jovens  - da base de cálculo do Imposto de Renda das Pessoas Físicas. A ideia do senador José Agripino (DEM-RN) é ampliar as possibilidades de investimentos nas start-ups , para aumentar sua competitividade e chance de sucesso.

A CCT examina ainda o substitutivo ao PLS 18/2012, do senador Ciro Nogueira (PP-PI), que impõe nova regra à oferta de descontos nas tarifas e preços dos serviços de telecomunicações, como telefonia, banda larga e TV por assinatura. Conforme o projeto, os usuários beneficiados com descontos deverão ser informados sobre o término do incentivo com antecedência mínima de 30 dias.

Na pauta do colegiado, constam ainda 63 projetos de decreto legislativo (PDL) com outorgas ou renovação de outorgas a serviços de radiodifusão em várias cidades do país. A reunião da CCT ocorrerá na sala 7, da Ala Alexandre Costa.

Ontem às 09:27

Comissão pode votar na terça projeto que obriga empresa a oferecer bolsa de estudos

Projeto de lei do Senado (PLS 514/2007) que deverá ser votado na Comissão de Educação Cultura e Esporte (CE) na terça-feira (25) determina que toda empresa com mais de cem empregados forneça aos dependentes legais de seus trabalhadores bolsa de estudo para formação técnico-profissional. Emenda apresentada na CE estende a concessão da bolsa de estudos aos próprios empregados e acrescenta a educação superior.

Ontem às 09:19

Projetos que alteram Bolsa Família também serão analisados pela CAE

Dois projetos que tratam do Bolsa Família e que já produziram debates acalorados no Senado também serão examinados pela Comissão de Assuntos Econômicos (CAE), além de outras comissões. O PLS 448/2013 e o PLS 458/2013, ambos de Aécio Neves (PSDB-MG), tratam respectivamente da incorporação do Bolsa Família na Lei Orgânica de Assistência Social (Loas) e de regras de saída dos beneficiários do programa. Os requerimentos para tramitação conjunta dos projetos e exame pela CAE, aprovados nesta quinta-feira (20), foram apresentados pelo líder do PT, Humberto Costa (PE).

A proposta de Aécio com o PLS 448/2013 é transformar o programa em "política de Estado", tornando-o menos vulnerável "à vontade de governantes e a manipulações políticas e eleitorais".

Já o PLS 458/2013 determina que as condições de permanência no Bolsa Família sejam avaliadas a cada dois anos. Nessa revisão, caso se verifique alteração da situação de elegibilidade familiar, o benefício continuaria a ser pago por mais seis meses, como preparação para a saída do programa.

O PLS 448 já foi aprovado pela Comissão de Constituição, Justiça e Cidadania (CCJ) e atualmente está na Comissão de Assuntos Sociais (CAS). O PLS 458 foi aprovado pela CAS e aguarda votação na Comissão de Direitos Humanos e Legislação Participativa (CDH).

Ambos tramitam de forma terminativa, ou seja, não precisam passar por votação no Plenário, exceto se houver recurso por nove senadores para isso.

Ontem às 09:15

Dilma só deve anunciar novos ministros a partir da próxima quarta-feira

A presidente Dilma Rousseff deve anunciar somente a partir da próxima quarta-feira ministros da sua nova equipe, quando se espera que sejam indicados os titulares do Banco Central e dos Ministérios da Fazenda, do Planejamento, do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior e da Agricultura.

Duas fontes do governo disseram nesta sexta-feira à Reuters, sob condição de anonimato, que essa é a previsão feita pela presidente. Essas fontes afirmaram ainda que o time da equipe econômica vai ser formado por Joaquim Levy, Nelson Barbosa e o presidente do BC, Alexandre Tombini. Não souberam esclarecer, porém, quais cargos eles devem assumir.

Uma das fontes afirmou que a "tendência" é que Levy seja escolhido ministro da Fazenda.

A senadora Kátia Abreu (PMDB-TO) será anunciada como titular da Agricultura e o senador Armando Monteiro Neto (PTB-PE) será o novo ministro do Desenvolvimento, disseram as fontes.

Dilma passou o dia em reuniões para definir alguns nomes do seu ministério de 39 pastas e havia expectativa de que os novos integrantes da equipe econômica fossem anunciados nesta sexta-feira, após o fechamento do mercado.

A explicação dada pelas duas fontes para não anunciar imediatamente a equipe econômica é que o governo decidiu aguardar a aprovação no Congresso do projeto de lei que amplia o abatimento da meta de superávit primário.

Uma das fontes argumentou que Dilma quer que os novos ministros assumam sem ter que dar explicações sobre "os problemas fiscais de 2014".

Uma sessão da Comissão Mista do Orçamento (CMO) está marcada para a próxima segunda-feira para votar o projeto. Se aprovado, ainda terá que ser analisado pelo plenário do Congresso (que reúne Câmara e Senado). Uma sessão está prevista para terça-feira, mas para analisar vetos presidenciais.
Saiu na Reuters Brasil

21/11/2014 às 09:03

TJ mantém condenação nos réus da Operação Impacto

A Câmara Criminal do Tribunal de Justiça condenou hoje, pelo crime de corrupção passiva, todos os atuais e ex-vereadores envolvidos na Operação Impacto. Foram condenados os vereadores Júlio Protásio, Adão Eridan, Aquino Neto e os ex-vereadores Edivan Martins, Aluísio Machado, Renato Dantas, Geraldo Neto, Carlos Santos, Adenúbio Melo, Salatiel de Souza, Edson Siqueira, Dickson Nasser e Emilson Medeiros. O Tribunal também manteve a condenação do empresário Ricardo Abreu por corrupção ativa.

Em 2007 o Ministério Público Estadual deflagrou a Operação Impacto para apurar denúncia de que vereadores receberam vantagem indevida para aprovar o novo Plano Diretor do Município de Natal. A denúncia apontava que os denunciados aceitaram vantagem indevida, para que, no exercício dos mandatos de vereador do município de Natal, votassem conforme os interesses de um grupo de empresários do ramo imobiliário e da construção civil. O Ministério Público foi representado pelo 16º procurador de Justiça, Paulo Leão.

Relator do processo, o desembargador Glauber Rêgo votou pela manutenção da condenação de primeira instância, no que foi acompanhado pelos demais desembargadores da Câmara Criminal.

Até por volta das 18h, o Tribunal havia determinado as penas somente de Dickson Nasser e Edmilson Medeiros, ambos condenados as penas de 4 anos, 3 meses e 10 dias de reclusão no regime semiaberto mais 66 dias multa, e do empresário Ricardo Abreu, condenado a 3 anos e 8 meses e 51 dias multa e regime aberto. A pena foi substituída por duas penas restritivas de direito que serão estabelecidas pelo juiz de Execução Penal.

21/11/2014 às 08:59

5 dicas para tornar seu cérebro mais eficiente

Você está acostumado a responder e-mails durante uma ligação? Aproveita o tempo de uma reunião para organizar a sua lista de afazeres? Executar várias tarefas simultaneamente pode parecer a solução óbvia para uma rotina extremamente atarefada, mas a escritora Margaret Moore, autora do livro "Organize sua Mente, Organize sua Vida", defende que essa prática causa estresse ao cérebro e afeta negativamente o seu desempenho no trabalho.

“Nosso cérebro foi desenhado para focar todos seus recursos em uma tarefa por vez,” conta Moore. “Quando nos concentramos em uma ação, a memória funciona bem, cometemos menos erros e somos mais criativos – às vezes até brilhantes.” Usar o “software” organizacional do seu cérebro da maneira como ele foi projetado pode ajudar a se sentir mais focado e produtivo.

1. Comece seu dia com atividades que acalmem a mente:
Da mesma forma que um atleta se alonga antes de competir, seu cérebro precisa de um aquecimento. Moore sugere a prática de atividades que tragam à mente um estado de calma, como um exercício físico, exercícios respiratórios, ouvir música ou simplesmente permitir que a sua mente divague por um período de tempo.

2. Programe tempos de “não perturbe" :
Marque períodos de foco total durante o dia. Por exemplo: momentos em que você estiver em tarefas que exijam criatividade e pensamento estratégico. Mantenha sua atenção nessas horas, canalizando toda a sua energia na tarefa em questão, até que você esteja pronto para iniciar a próxima. Evite checar e-mails enquanto estiver nesse momento e coloque seu celular no modo silencioso para evitar perturbações.

3. Freie distrações:
“Note uma distração, respire fundo e tome a decisão consciente de continuar focado. Siga a distração somente se for algo urgente, em vez de deixar que ela roube sua atenção”, diz Moore.

Se a tecnologia for a sua principal fonte de dispersão, programe um tempo para olhar e-mails. “Pratique períodos livres de tecnologia para amainar a necessidade de checar e-mails constantemente”, diz Moore. Além disso, simplifique o seu fluxo de trabalho para evitar que você mesmo gere distrações. Feche documentos nos quais você não está trabalhando ativamente e faça esforço consciente para colocar sua atenção completa em cada tarefa.

4. Faça pausas cerebrais frequentes:
“Encoraje a sua mente a viajar e mova o seu corpo para refrescar o seu cérebro”, aconselha Moore. Esses intervalos devem ter a frequência que o seu estado físico e emocional exigir. Dê uma caminhada rápida ou faça exercícios de alongamento na sua mesa. Não imagine que fazer pausas irá sacrificar sua produtividade. “Algumas das ideias mais produtivas virão quando você descansar seu foco”, diz Moore.

5. Abasteça o seu cérebro:
Exercícios regulares melhoram a capacidade de atenção e memória. Além de esforço físico, o seu cérebro precisa de certos nutrientes para atingir seu desempenho máximo. Em dias de maior atividade cerebral, aposte em fontes de proteína, como ovos, carnes brancas e alimentos que contenham gorduras boas e ômega-3, como nozes.
Saiu em Pequenas Empresas & Grandes Negócios.